Notícias

22 de January de 2021

Agrocam iniciou colheita de soja no Mato Grosso

A primeira lavoura teve média de 70 sacas/ha e a expectativa dos produtores é de grande safra.

No estado do Mato Grosso desde 2014, a Agropecuária Campos Novos (Agrocam) – empresa formada por famílias sócias da Cooperativa Agropecuária Camponovense (Coocam) – começou a colheita da safra 2020/21. Juntos os produtores plantam cerca de 20 mil hectares (ha), em fazendas localizadas em Ribeirão Cascalheira – município que iniciaram as atividades e São Felix do Araguaia, no Mato Grosso. A união dos produtores da Coocam vem apresentado resultados a cada safra, prova disso são os números crescentes ano a ano.

A largada da colheita aconteceu na última quarta-feira (20), na Fazenda Agrovas/Agrocam, localizada no Distrito de Espigão do Leste – São Felix do Araguaia, assim acontece com outros produtores da região que estão iniciando em ritmo gradativo. Com média de 70 sacas de soja/ha, os primeiros números causaram aos sócios da cooperativa, excelentes expectativas.

“A colheita segue com aumento gradativo e com média de produção muito boas. Da mesma forma acontece com o plantio de milho da segunda safra – conhecida também por milho safrinha, embora a safrinha já se tornou uma grande safra na região central do Brasil. É uma operação muito rápida onde a colheitadeira vai colhendo a soja e em sequência, a plantadeira vai plantando o milho”, comenta Alexandre Alvadi Di Domenico, gerente das lavouras da Agrocam. Ele ressalta ainda, a valorização comercial dos grãos. “Estamos com ótimos preços e lavouras muito produtivas, por isso, estamos satisfeitos com os resultados em nossas unidades do Mato Grosso. ”, reforça Xande Di Domenico.

Somente na Fazenda Agrovas, são quase 10 mil hectares de lavouras. Nesta safra as áreas de soja, em lavouras da Agrocam, chegam perto de 20 mil hectares. Para a safrinha estão projetados cerca de 12 mil hectares de milho. Nas demais áreas acontece cobertura de solo.

Clima

Estiagem ou chuva em excesso são os principais fatores de incertezas dos produtores rurais. Diferentemente do que vem ocorrendo em outras regiões do país, as condições climáticas vêm colaborando com os sojicultores do Centro-Oeste do país.