Notícias

03 de dezembro de 2019

Michuim reúne mais de 1200 pessoas

Evento festivo da Coocam aconteceu no último sábado, na Fazenda São João.

O tradicional Michuim, festa aos convidados da Cooperativa Agropecuária Camponovense (Coocam), aconteceu no último sábado (30), na Fazenda São João, de propriedade da família Di Domenico, na BR 282 em Campos Novos. A festa só para homens acontece há 26 anos, sempre no último sábado do mês de novembro, com a presença de produtores, empresários, autoridades, enfim, amigos da Coocam vindos de diversas regiões do país, especialmente Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, estados de atuação da cooperativa. Neste ano cerca de 1200 pessoas prestigiaram o evento.

“É sempre muito prazeroso o momento do Michuim. O evento é isso – o encontro das pessoas, o momento de tratar de assuntos de interesses comuns do dia a dia em um ambiente agradável. É por isso que a Coocam se esforça, que nosso pessoal trabalha tanto – para proporcionar momentos especiais entre os participantes”, disse João Carlos Di Domenico, presidente da Coocam durante a abertura oficial da 26ª edição do Michuim da Coocam. João Carlos agradeceu os colaboradores do Michuim (funcionários e amigos da Coocam), aos cooperativistas, produtores, autoridades e empresas patrocinadoras, afinal o evento é sucesso porque há coletividade em todas as fases, desde a organização até o momento da confraternização.

 O prefeito de Campos Novos, representou os demais prefeitos presentes no Michuim e agradeceu a Coocam pelo trabalho realizado nos municípios de atuação e por colaborar com o desenvolvimento da região. “A Coocam é uma das principais cooperativas de nosso município e vem demostrando sua competência não apenas no ramo do agronegócio, mas a sua participação ativa nas comunidades onde está presente. Não se preocupa apenas com os números, se preocupa muito mais com o bem estar das pessoas. Uma confraternização como o Michuim, evento conhecido nacionalmente mostra o quanto o cooperativismo é grandioso. Parabéns à todos os evolvidos”, disse Zancanaro.

Desde a primeira edição, em 1993, o evento mudou muito em tamanho e proporções, porém, mantém as mesmas características que é reunir as pessoas para estreitar relações e comemorar o ano de trabalho. “O Michuim é o lugar de reencontro dos amigos”, disse o deputado Altair Silva, em seu discurso. Regado de boas conversas, muitos contatos e é claro, com as melhores carnes e chopp gelado – esse conjunto atrativo, faz da festa o maior evento de relacionamento da cooperativa. O deputado e camponovense, Romildo Titon, ressaltou a grandiosidade do Michuim junto ao agronegócio brasileiro. “Tiro o chapéu para as cooperativas e para a nossa Coocam que contribuem para o desenvolvimento de nossa terra e todo o setor cooperativista”, falou em seu discurso.

Em seu pronunciamento durante a abertura oficial do Michuim 2019, o vice-presidente da Coocam, Riscala Miguel Fadel Junior, reafirmou que o tradicional evento da Coocam é um dia agradável – uma festa de amizades e companheirismo. “Faz 35 anos que eu convivo com a agricultura e uma característica muito marcante nos agricultores é que eles sempre tem fé e esperança. A cada nova safra acreditam que aquela vai ser a melhor e caso isso não aconteça, se alguma coisa dar errado, os agricultores não perdem a esperança, pois, sempre acreditam no dia de amanhã. É esse sentimento que nós brasileiros precisamos ter pelo nosso país – ter fé e esperança. O Michuim é o momento de descontração, troca de ideias, confraternização. Um dia de festa, de celebrar as amizades e o companheirismo”.

 

Agronegócio catarinense

Já o superintendente da OCB, Renato Nobile começou seu discurso parabenizando os produtores e os representantes da Coocam, por toda a dedicação e persistência no setor do agronegócio brasileiro. Ele citou números e afirmou o quanto Santa Catarina é importante para o mundo, referindo-se a representatividade do estado no setor. “Lembrando que 35% da população do estado de Santa Catarina são cooperados de alguma cooperativa – quase 2,5 milhões. Cerca de 15% dos colaboradores das empresas estão atuando em cooperativas – número de 63.3 mil funcionários. Em faturamento 35.8 bilhões de reais no estado, vem do cooperativismo – o que representa 14% do faturamento de Santa Catarina. Então, apesar da dimensão reduzida do estado, os números mostram a expressão social e econômica de Santa Catarina. Aqui fica o nosso orgulho e admiração e reconhecimento pelo trabalho dos cooperados e cooperativas. Estamos celebrando aqui no Michuim, as conquistas e desafios de um ano de trabalho”, disse Renato Nobile

 

Em pauta

O presidente da Faesc, José Zeferino Pedroso, um dos grandes incentivadores da Coocam também esteve presente na 26ª edição do Michuim. Ele participa do evento, desde a primeira edição, em 1993. Durante seu pronunciamento Zezo Pedroso usou seu tempo para falar sobre a aprovação na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, por 34 votos a zero, do parecer do deputado Marcos Vieira na Medida Provisória 226/2019, do Governo do estado, que visa prorrogar a isenção de ICMS para os defensivos agrícolas. A aprovação da matéria foi pela conversão da MP em projeto de lei e na forma de uma emenda substitutiva global que agrega uma série de alterações propostas por parlamentares e pelo próprio Poder Executivo. A nova redação inclui emendas dos deputados Romildo Titon e José Milton Scheffer para assegurar o benefício tributário dos defensivos agrícolas até o dia 30 de abril de 2020, data final do Convênio Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) 100/96, que trata do tema. “Hoje quero homenagear o Deputado Titon – presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Alesc pelo gesto de reconhecimento, vocês estão fazendo justiça. Não aceitamos descriminação, só queremos um tratamento igualitário em Santa Catarina. Nosso agradecimento aos deputados”, disse o presidente da Faesc e um dos nomes importantes para as conquistas do agronegócio catarinense. “Nós estamos unidos para enfrentar tudo aquilo que venha trazer alguma preocupação para nossa classe produtora”, ressaltou Zezo Pedroso.

Sobre o assunto em evidência no setor – a alteração da Medida Provisória dos defensivos agrícolas, João Carlos agradeceu os lideres pela dedicação constante em prol do agronegócio catarinense. “Quero falar em nome do Zezo [ José Zeferino Pedroso, presidente da Faesc] nosso grande líder, que encarou de frente essa luta, conseguindo que até agora a vontade do governador não sobressaísse à vontade do produtor rural. Junto com os deputados [por meio da Assembleia] conseguimos resultados positivos e se Deus quiser vamos ter ainda mais em 2020. A esperança de termos um ano melhor, está se concretizando”, comentou. O presidente da Coocam também agradeceu os deputados catarinenses pela votação expressiva. “Nós evoluímos e crescemos. E as oportunidades aparecem para sermos melhores. Isso aconteceu com a Assembleia onde pudemos confirmar que a democracia não é decidida por uma única pessoa e sim por quem representa a população. A Alesc representa a voz dos catarinenses".

Na opinião do presidente da Coocam, os brasileiros de forma geral estão produzindo, trabalhando, ganhando e tendo uma vida digna, especialmente os produtores rurais. “Aderimos a tecnologia como ninguém, mas isso tem um custo – aumentou a produtividade e diminui a lucratividade. Essa é uma realidade e por isso, brigamos com tanta garra e determinação, não temos espaços para mais custos. Se estamos gastando demais vamos diminuir os gastos – é assim que se faz, não é tirando o dinheiro alheio, do suor dos produtores”, finalizou João Carlos Di Domenico.